[ editar artigo]

Soluções para criar um mundo de nutrição sustentável

Soluções para criar um mundo de nutrição sustentável

Dando continuidade ao dia de REVOLUÇÃO no 10º BHB Food, o palestrante convidado foi Rafael Santos, Business Development Director da Kerry, trazendo soluções para criar um mundo de nutrição sustentável com o processo inovador de clean smoke. 

Pilares para nutrição sustentável

A Kerry almeja que até 2020 dois bilhões de pessoas sejam impactadas com nutrição sustentável através de seus produtos, e Rafael nos conta os pilares da empresa para que a meta seja alcançada, são eles:

  1. Taste: abrange toda experiência sensorial que o alimento desperta, desde a cor, aroma e textura, além da modulação do sódio e açúcar sem mudar no taste.

  2. Preservação: através do aumento de validade, conseguimos reduzir o desperdício de alimentos.

  3. Proactive Health: ingredientes funcionais que conferem benefícios para a saúde. 

  4. Plant-based Food: impacto muito grande na sustentabilidade, principalmente na pegada de carbono.

 

Fumaça: uma história de sustentabilidade e naturalidade

Um método não muito popular, mas conhecido desde a antiguidade é a defumação. A Kerry há 20 anos estuda os componentes dessa fumaça para que seja possível alcançar o sabor, textura e conservação de uma maneira natural. 

 

Para isso, a empresa toma muito cuidado com os materiais que vão ser utilizados na fumaça, escolhendo serragens de qualidade recicladas de serrarias locais, vindas principalmente dos Estados Unidos.

 

O processo clean smoke

Dessa forma, Rafael explica como é feito o processo da fumaça sem carvão e químicos nocivos, denominado clean smoke.

 

Primeiramente, a serragem passa pela secagem e pirólise, na qual irá atingir temperaturas elevadas sem a presença de oxigênio. Essa fumaça produzida é recebida com a presença de água, e a partir da recirculação dessa água é possível produzir uma fumaça líquida, com apenas dois componentes: serragem e água, e é por esse motivo que o processo se chama clean smoke.

 

 

Rafael demonstra a diferença da fumaça clean smoke vs. convencional, onde a última possui como resíduos 32% de cinzas e 16% de alcatrão, componentes tóxicos que iriam pro alimento ou para o meio ambiente. 

 

Além dos benefícios para saúde e ambiente da fumaça líquida, ainda há impacto econômico, onde o tempo de processo é reduzido em 70%.

 

Cases da Kerry

O palestrante trouxe alguns exemplos de alimentos que passaram pelo processo de clean smoke, confira:

 

  • Frango: a aplicação da fumaça fez com que a vida de prateleira do alimento aumentasse significativamente, passando de 6 para 17 dias. Além disso, a fumaça também arredondou as notas sensoriais do frango, principalmente para o sabor salgado e umami. 

 

 

  • Calabresa : este case foi feito no Brasil, onde se conseguiu reduzir e até retirar alguns conservantes artificiais na fabricação de linguiça calabresa.



 

 

Para além destes, empresa também desenvolve outras tecnologias para substituir conservantes tradicionais em diferentes produtos alimentares, como o uso da fermentação natural para substituir o ácido propiônico nos alimentos.

 

A Kerry busca um portfólio de conservantes naturais que estejam conectados com a cozinha e com o tempo antropológico, com a meta de inspirar os alimentos e nutrir a vida.

 

Não perca tempo, veja o que rolou no 10° BHB na íntegra neste link. Corre que só vai até 18 de novembro.


 

Food Trends

Ler conteúdo completo
Indicados para você