[ editar artigo]

Alimentação em casa aumenta busca por orgânicos

Alimentação em casa aumenta busca por orgânicos

Por estarem se alimentando mais em casa por conta da pandemia da Covid-19, as pessoas estão mais atentas à qualidade e à procedência daquilo que consomem.

Este cenário vem favorecendo um segmento muito importante para o restabelecimento da economia: o de micro e pequenos fornecedores. No mercado de alimentos saudáveis, os produtos orgânicos ganham cada vez mais destaque e, segundo dados do Sebrae, cresceram 10% desde janeiro de 2020, com um acréscimo de 2,3 mil novos produtores.

Esta categoria está com visibilidade crescente nas prateleiras. Na Casa Santa Luzia, por exemplo, constatou-se um crescimento de 31% nas vendas de orgânicos no último semestre, comparando-se ao mesmo período do ano passado. "Temos hoje cerca de 1,3 mil produtos orgânicos disponíveis, 13% a mais do que tínhamos no ano passado", conta Eliane Gomes, gestora da categoria de orgânicos da Casa Santa Luzia. O destaque vai para as farinhas e produtos de mercearia, que tiveram um aumento na procura expressivo neste período.

O tradicional mercado paulistano localizado nos Jardins, reconhecido pela grande variedade de produtos para todos os gostos, já tem hoje 158 diferentes fornecedores desta categoria de alimentos, o que representa também uma oportunidade para os micro e pequenos empresários. "Começamos a oferecer produtos orgânicos em 1998, a pedido dos nossos próprios clientes. Hoje, temos uma das maiores variedades do Brasil, e a cada dia a procura vem crescendo", completa Eliane.

Notícias

Ler conteúdo completo
Indicados para você