Participe do universo BHB Food!

Faça sua conta e aproveite todos os recursos da nossa comunidade online. É rapidinho... ;)

Você não está logado, faça seu login.

Ainda não é cadastrado? Clique aqui

NOTÍCIAS

Dengo lança dois produtos com cacau amazônico: chocolate com pimenta e jaca

Conhecida pela alta qualidade dos chocolates bean-to-bar com cacau cultivado na Bahia, os produtos da Dengo terão um novo terroir, com novos itens feitos a partir do fruto plantado na Amazônia paraense.

Com expansão no norte do país, com dois produtores locais, a partir de 5 de setembro, a marca lança dois produtos feito com o cacau do Pará, a barra 70% Cacau da Amazônia e o Quebra-Quebra de Jaca com Pimenta Baniwa.

Há cinco anos no mercado, a chocolateria iniciou suas atividades promovendo uma rede de pequenos e médios produtores de cacau no Sul da Bahia. Porém, sempre houve procura de produtores paraenses.

“Desde o terceiro ano da marca, muitos produtores já nos procuram com a intenção de vender cacau para a Dengo. Começa com relacionamento pequeno, como foi na Bahia em 2017 com seis produtores. Hoje já estamos com uma rede de pelo menos 150 famílias produtoras fornecendo uma base regular e frequente”.

Estevan Sartoreli, cofundador da Dengo.

Atualmente, são apenas dois produtores de cacau no Pará que irão fornecer para a marca. Com isso, os chocolates feitos com tais amêndoas não farão parte de todos os itens do portfólio. Mas, os produtos feitos a partir do cacau plantado na região amazônica terão diferentes combinações. É o caso do best-seller Quebra-Quebra, que ganha uma nova combinação de Jaca e Pimenta Baniwa e da barra com 70% de cacau.

Segundo Sartoreli, o intuito da Dengo é oferecer ao consumidor diferentes sabores dos biomas brasileiros. “Há diferenças sensoriais dos cacaus cultivados no nordeste e norte. O chocolate amazônico tem notas ligadas a frutas amarelas, frutas frescas e de maior suavidade. Já o cacau da Bahia, nativo da mata atlântica, notamos frutas marrons, amendoadas e amadeiradas. São diferentes, mas não significa que um é melhor que o outro”, diz Sartoreli.

Além do cacau amazônica, outros insumos da região também serão utilizados nas receitas, como a pimenta Baniwa. Os Baniwa fazem parte de um complexo cultural de 22 povos indígenas diferentes que vivem na fronteira do Brasil com a Colômbia e Venezuela. A pimenta é uma importante fonte de renda para a comunidade feminina dos Baniwa, protagonistas de toda a produção, ao todo são 78 espécies registradas. Elas utilizam o dinheiro para comprar produtos básicos para o dia a dia e para manter o bem viver nas comunidades.

Fonte: exame.com

BHB TEAM

BHB TEAM

About Author

O BHB Food compartilha os temas mais atuais e relevantes sobre marketing, saúde e nutrição são apresentados por players renomados e engajados no mercado, disseminando conceitos e ideias inovadoras na construção de marcas saudáveis.

Deixe um comentário

Você pode gostar também

NOTÍCIAS

Tio João acaba de lançar um Arroz Polido Orgânico

Tio João, marca do Grupo Josapar, amplia seu portfólio de produtos orgânicos com o lançamento do “Arroz Tio João Polido
NOTÍCIAS

INTERNACIONAL: EUA e Reino Unido fecham acordo de equivalência para orgânicos

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos e do Reino Unido assinaram um novo acordo de equivalência, que permite que