[ editar artigo]

iFood se prepara para entrega com drones com aval da ANAC

iFood se prepara para entrega com drones com aval da ANAC

O iFood anunciou quarta-feira passada (12) que iniciará os testes do uso de drones nas entregas de seus pedidos na cidade de Campinas (SP). A responsável pela logística aérea é a Speedbird e a ideia não é de levar o drone até a porta do consumidor final, mas sim de inserir o drone na parte mais complexa do percurso.

Para este primeiro passo, foi traçada uma rota de 400 metros, saindo da praça de alimentação do Shopping Iguatemi Campinas, chegando em um ponto de pouso de onde os entregadores finalizaram o percurso. O caminho percorrido pelo drone leva 2 minutos, enquanto que o mesmo trecho a pé levaria 12 minutos, informa iFood. 

Este teste segue um ensaio que já era feito entre o iFood e a Speedbird em São José dos Campos (SP) desde o mês passado, acompanhado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Com o recente Certificado de Autorização de Voo Experimental (CAVE) emitido para a Speedbird, os testes em campo puderam ser iniciados.

“Esse foi um importante passo para construir um projeto seguro, eficiente e economicamente sustentável junto aos nossos parceiros e órgãos responsáveis. Essa é uma etapa muito significativa para a evolução do uso comercial de drones. Nosso objetivo primário é utilizar o drone para trazer mais eficiência para a operação logística. Estamos confiantes na evolução que o uso desse modal combinado a inteligência artificial pode trazer para a empresa”, comenta Roberto Gandolfo, vice-presidente de Logística do iFood.

Em ambos os casos a previsão de início dos testes foi suspensa por conta da pandemia de COVID-19, mas deve ser retomada nos próximos meses.

O uso da tecnologia de drones

A tecnologia de entrega de comida por Drones não é original do iFood, já havia sido estudada e testada anteriormente a pandemia. O primeiro delivery a partir de drones da América Latina autorizado pela Anac e DECEA da FAB (Força Aérea Brasileira) foi organizado pela Relp, empresa aceleradora de Restaurantes, em junho de 2019. 

O equipamento, que carregava picanha vegetal da rede de açougue vegano No Bones, saiu do Parque Ecológico de Barueri, próximo à Avenida. Dr. Dib Sauaia Neto, em Santana do Parnaíba com destino a um dos condomínio Alphaville na região. 

Neste 1º teste foi medido a entrega por drone + bicicleta elétrica contra entrega tradicional por motocicleta. Nessa ocasião a entrega por drone + bicicleta levou aproximadamente 6 minutos, metade do tempo levado pelo motofretista, melhorando a temperatura do alimento e evitando os "trancos e solavancos" que ocorrem na mochila ou baú da motocicleta ao frear e acelerar nos semáforos além das curvas fechadas.

Dennis Nakamura, cofundador da Relp disse sobre o acontecimento em 2019: “Diante desses benefícios, é possível concluir que as ‘entregas do futuro’ têm tudo para conquistar o coração do público, garantindo menos tempo de espera, maior qualidade e zelo pelo alimento. Vale lembrar que o drone não veio para substituir os entregadores, ele está aqui apenas para complementar os serviços e evitar que o motofretista precise ficar parado no trânsito ou dando volta em rios, lagos e mato”.

Notícias

Ler conteúdo completo
Indicados para você