[ editar artigo]

Mercado de alimentos para fins especiais cresceu 2,1% em 2020

Mercado de alimentos para fins especiais cresceu 2,1% em 2020

Em 2020, a pandemia da Covid-19 alterou os padrões e canais de consumo de alimentos no Brasil, reforçando que essa categoria, inquestionavelmente, é essencial em qualquer situação.

E principalmente tratando-se de alimentos para fins especiais e congêneres (que incluiu as categorias de nutrição infantil, nutrição enteral, diet e light, suplementos alimentares, alimentos funcionais e outras categorias) que para muitas pessoas em situações atípicas, por conta do enfrentamento da pandemia de Covid-19, alguns itens se tornaram ainda mais relevantes na promoção da saúde e equilíbrio do sistema imunológico.

Diante deste cenário, o setor de alimentos para fins especiais, representado pela ABIAD (Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres) cresceu 2,1% em 2020, se comparado ao ano anterior*. Este é o índice de consumo aparente - que reflete o comportamento do mercado e computa, além do que foi produzido localmente, importado e deduz o que foi exportado.

Já a produção industrial nacional de produtos alimentícios neste segmento também aumentou 4,5%, no acumulado de janeiro a dezembro de 2020**. Nesse contexto, nota-se a abertura de 2.121 postos de trabalho na área de alimentos para fins especiais. No acumulado de janeiro a dezembro de 2020, as importações de ‘‘alimentos para fins especiais e congêneres’’ totalizaram US$ 684 milhões e apresentaram crescimento de 2,2%, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Para a ABIAD, "a essencialidade das categorias específicas de alimentos para grupos vulneráveis, como idosos, gestantes e diabéticos, torna-se ainda mais nítida nesse momento e nos futuros". Tome-se como exemplo a nutrição ou a terapia nutricional enteral, que é oferecida aos pacientes por meio de sonda na substituição da alimentação oral. Os pacientes com quadro do coronavírus internados em UTIs recebem, em sua maioria, esse tipo de alimentação.

Como toda a cadeia de alimentos, o setor de alimentos para fins especiais, foi um dos que não parou um dia sequer e seguirá trabalhando para assegurar o abastecimento destes produtos que atendem a diferentes necessidades nutricionais dos consumidores, reforça a ABIAD.

* dados levantados pela Websetorial, consultoria econômica para a ABIAD

**dados da Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física, IBGE.

 

Fonte: ABIAD.

Notícias

Ler conteúdo completo
Indicados para você