[ editar artigo]

Receita da Pepsico Brasil cresce em 7% durante a quarentena

Receita da Pepsico Brasil cresce em 7% durante a quarentena

No segundo trimestre deste ano, o Brasil já se encontrava em quarentena, e, durante esse período, alimentos como biscoitos, salgadinhos e achocolatados - conhecidos como comfort foods - contribuíram para a Pepsico registrar um crescimento de 7% na receita fiscal.

 

“Com o estado de pandemia, observamos que as pessoas retomaram hábitos de consumo em casa, o que alavancou as vendas de alguns de nossos produtos como aveia, achocolatados, snacks e biscoitos”, disse João Campos, presidente da divisão de alimentos da PepsiCo Brasil.

 

Durante o segundo trimestre, o grupo colocou em prioridade os itens com maior demanda, e fez oferta desses produtos em tamanhos variados, conforme os diferentes perfis de seu público. Essa estratégia impactou de forma positiva os resultados obtidos durante este período. 

 

Quando se fala em escala global, o segmento de snacks da companhia registrou um aumento de 5% da receita orgânica, que acreditam ser devido ao aumento do consumo de alimentos em casa. Seguindo essa tendência, na América do Norte o faturamento da marca Quaker aumentou 23% na mesma época. 

 

Entretanto, o desempenho positivo não foi verificado na receita global da Pepsico. No período do segundo trimestre, o lucro líquido recuou 19% quando comparado a receita anual, totalizando 1,65 Bilhão de dólares. A receita líquida também sofreu prejuízos, com um decréscimo de 3% na mesma base, totalizando 15,96 bilhões de dólares.

 

“À medida que as restrições e o isolamento diminuíram e a mobilidade da população aumentou, vimos uma melhora no desempenho dos negócios e na dinâmica do mix dos canais de vendas. No entanto, o ambiente permaneceu volátil, com muitas incertezas quanto à duração e implicações da pandemia no longo prazo”, relatou Ramon Laguarta, presidente do grupo em relatório de balanço.

 

Fonte: Exame

Notícias

Ler conteúdo completo
Indicados para você