[ editar artigo]

UE rejeita propostas de lobby de laticínios para restringir alternativas plant-based

UE rejeita propostas de lobby de laticínios para restringir alternativas plant-based

O parlamento da União Europeia rejeitou propostas para restringir as informações sobre embalagens sem laticínios. Os planos teriam banido os produtores de laticínios vegetais de qualquer “evocação” de consumíveis laticínios tradicionais e poderiam ter levado a restrições sobre informações de alergênicos, imagens de produtos nas embalagens de laticínios alternativos e o uso de embalagens cartonadas.

No entanto, termos como leite e iogurte ainda são proibidos para produtos lácteos de origem vegetal na União Europeia.

O Parlamento Europeu retirou as chamadas propostas de alteração 171 das atuais negociações da UE sobre a Política Agrícola Comum, depois de uma coligação de 21 grupos de defesa do ambiente, do consumidor e do bem-estar animal ter recorrido à UE para as rejeitar. A ativista climática Greta Thunberg também se manifestou contra os planos e mais de 450.000 pessoas assinaram uma petição pedindo à UE para que desistisse dessa aprovação. 

Elena Walden, gerente de políticas do Good Food Institute Europe, que promove alternativas de carne e laticínios à base de vegetais, disse: “Finalmente, esse plano absurdo está fora de questão. Embora as restrições existentes à linguagem cotidiana como "leite de soja" permaneçam, é reconfortante que os líderes europeus tenham ouvido os consumidores. Eles rejeitaram proibições extremas de comparações ambientais, informações essenciais sobre alergênicos e embalagens de leite.

“Esta decisão deve sinalizar o fim das restrições absurdas à rotulagem de alimentos de origem vegetal em todos os níveis de governo na Europa. Em vez de perder tempo com propostas inúteis, os líderes da UE devem colocar suas ambições climáticas em ação e apoiar os consumidores a fazerem escolhas mais sustentáveis. ”

No entanto, a European Dairy Association (EDA) viu a decisão do Parlamento Europeu como uma ratificação de medidas anteriores tomadas para proteger os produtos da indústria de laticínios.

A UE já proibiu o uso de alguns descritores derivados do leite para produtos alternativos de base vegetal nos últimos tempos. Por exemplo, 'leite de amêndoa' ou 'queijo vegan' não são mais permitidos.

Em comunicado enviado à Just Food, a EDA afirmou: “A proteção dos laticínios continua sendo a pedra angular da Política Agrícola Comum

“A EDA e todo o lactopshère europeu celebram a decisão dos legisladores da UE de garantir o status quo da proteção de termos lácteos em toda a UE, reconhecendo a excelência de qualidade incomparável do leite e produtos lácteos.”

 

Fonte: Just Food.

Notícias

Ler conteúdo completo
Indicados para você