[ editar artigo]

Entenda porque os snacks são uma MEGA TREND para 2021

Entenda porque os snacks são uma MEGA TREND para 2021


Fácil, prático, delicioso e que também pode ser saudável… É difícil não curtir um produto com essas características, não é mesmo? Entenda porque os snacks são uma MEGA TREND para 2021 e como transformar seu produto nessa tendência.
 

Com o início da pandemia e consequentemente o isolamento social, houveram diversas mudanças na forma como as pessoas vivem, trabalham, se relacionam e consomem, e tudo isso influencia diretamente nos hábitos de vida.

Estar longe de pessoas queridas, assim como se privar de ir a locais de lazer fez com que as pessoas buscassem refúgio em outras atividades, e nada mais prazeroso do que buscar este alívio em alimentos deliciosos.

Foi o que aconteceu no Brasil e no mundo: um grande aumento na venda de produtos gostosos e práticos! Uma pesquisa feita pela Criteo constatou que as vendas online de snacks no Brasil chegaram a aumentar 722% durante a segunda semana de abril de 2020. 

Ademais, na China e Espanha também houve um aumento da procura por snacks no período da quarentena de 17% e 74%, respectivamente. No Brasil, pudemos observar que a venda de salgadinhos cresceu 9% durante este período.

Portanto, fica claro que snacks são uma MEGA TREND, e o relatório de tendências da New Nutrition Business de 2021 só confirma isso. Mas vamos entender profundamente por que os snacks fizeram tanto sucesso? 

 

Principais "porquês” os snacks são uma mega trend para 2021, confira:

 

  1. Distanciamento social

 

Como já citamos acima, o distanciamento social provocou grandes mudanças no comportamento do consumidor, que passou a utilizar produtos indulgentes durante períodos difíceis, assim como o uso de produtos que suprissem as demandas impostas pela pandemia da COVID-19, como por exemplo a imunidade.

 

Assim sendo, novos hábitos foram desenvolvidos em 2020. Uma grande mudança foi a respeito das compras por este tipo de produto, que passaram a ser mais pensadas e planejadas, e menos impulsivas, como era de costume.

 

Um segundo ponto a ser analisado foi o efeito do distanciamento no autocuidado. Segundo dados da Euromonitor em 2020, o consumidor passou a buscar por mais cuidado, bem-estar e saúde por meio da alimentação. 

 

E, além disso, uma experiência personalizada e alinhada com as preferências do consumidor também foi um ponto a ser considerado na hora da compra. 

 

Enfoque no mundo digital

 

Com o distanciamento social, o mundo digital ficou muito mais em foco. E não é novidade para ninguém que os canais de venda também mudaram com a pandemia, e os meios presenciais cederam espaço ao e-commerce.

 

E, com o mundo digital, a experiência do consumidor com as marcas na internet se tornou um fator importante. Muitas marcas utilizaram esse enfoque no digital para criar uma conexão maior com os consumidores e educá-los a partir de conteúdos digitais. 

 

2. Estar por trás de todas as tendências

 

O relatório da New Nutrition Business de 2021 traz claramente que os snacks são uma mega trend porque estão por trás de todas as outras tendências, ou seja, todas as outras tendências podem se tornar snacks, se forem espertos.

 

Portanto, se os snacks não fazem parte da sua estratégia de negócios, é melhor repensar e considerar que faça parte do seu portfólio, pois é o que os consumidores estão buscando.

 

E, por este motivo, trouxemos quatro estratégias que são oportunidades dentro desta mudança de comportamento do consumidor, são elas:

 

1. “Snackfication”:

 

Essa estratégia consiste em transformar categorias que não são convencionais de lanches em snacks, como por exemplo peixes, carnes, queijos, iogurtes… 

 

O principal motivo pelo qual “snackficar” categorias é uma estratégia interessante se dá pela necessidade de produtos que sirvam como lanches, afinal de contas, ainda estamos em pandemia e estes são os produtos mais práticos para o serem consumidos durante home office, aulas, entre reuniões… trazendo comodidade para os consumidores.

 

Cases

 

Stick de queijo: seguindo a tendência de oferecer produtos práticos e em menores porções, algumas marcas como a Tirolez e Atilatte começaram a comercializar sticks de queijo em uma única porção no Brasil.

Resultado de imagem para sticks de queijo atilatte

 

Preparações com ovos: Nos Estados Unidos, a marca Vital Farms lançou uma linha de café da manhã que contém ovos e queijos. Os produtos ficam prontos em 40 segundos, sendo uma opção prática e proteica para os consumidores. 

 

 

Além deste, a marca Peckish inovou em comercializar ovos cozidos. Cada embalagem possui duas unidades e está presente em 5 sabores diferentes.

 


 

2. Inovação do Produto

 

Quando pensamos em inovação em produtos, temos que nos atentar a dois pontos: inovação sensorial e inovação na embalagem do produto. 

 

Para inovar sensorialmente, é interessante oferecer produtos com texturas diferentes, onde as opções mais crocantes são mais aceitas, até mesmo para snacks doces, que geralmente possuem textura mais cremosa. 

 

Além disso, com a naturalidade e saudabilidade cada vez mais em alta, é preferível utilizar poucos ingredientes e preferir os naturais, afinal de contas, uma curta lista de ingredientes é o principal fator que faz os nutricionistas recomendarem um produto. 

 

Ademais, é preferível optar por alimentos mais leves e com uma menor quantidade oferecida por embalagem. 

 

Cases:

 

Fit food: a marca lançou um snack de grão-de-bico crocante, com uma lista de ingredientes natural e curta, possuindo um apelo saudável. O pacote conta com 40 gramas. 

 

Veggie Chips - Sabor Tomate e Manjericão

 

Pic-me: a marca inovou lançando um chips de homus com ervas. Cada pacote possui 30 gramas e uma lista de ingredientes naturais também com apelo saudável, sem conservantes, açúcar adicionado e corantes.

Homus Chips Ervas Finas e Azeite


 

Mas a inovação também pode ser feita através das embalagens, por meio de apelos visuais com formatos e cores. Quando pensamos em cores, é interessante utilizar aquelas que remetam à naturalidade do produto. 

 

A marca Na Real comercializa snacks de frutas com apelo saudável, e podemos observar pela embalagem a utilização de cores e formatos que remetem a um produto natural.

 

 

Analisando o público mais jovem, uma estratégia é a “fuga da realidade” por meio de formatos diferentes, cores brilhantes e vibrantes, que dão destaque ao produto quando visualizado online e proporcionam uma experiência diferenciada e mais divertida. 

 

Um exemplo pode ser os waffles coloridos lançados pela Kelloggs. A embalagem dos novos waffles apresenta ilustrações e cores divertidas, que cativam o público jovem.

 

Resultado de imagem para kellogs mermaid waffle


 

3. Mudança no canal de venda e comunicação

 

Se antes a maioria das compras eram feitas no varejo, hoje já se sabe que o e-commerce representa uma grande parcela de vendas, inclusive para os snacks. Dentro do e-commerce, a estratégia D2C (direct to consumer), ou seja, a compra diretamente com a marca ganha destaque. 

 

Mas, mais que a mudança no canal de vendas, atualmente, a comunicação digital que a marca possui representa um importante fator na experiência que o consumidor terá com o produto. 

 

Portanto, investir em propagandas e estratégias digitais focadas em mídias sociais são essenciais nos tempos atuais. 

 

4. Experiência além do produto

 

Com o efeito do distanciamento social, a indústria se atentou que apenas o sabor e qualidade dos ingredientes não eram mais o suficiente, e a experiência que o consumidor possui com o produto também deve ser levada em conta, pois essa relação é capaz de conectar ainda mais a marca com o consumidor. 

 

Portanto, hoje já se pensa em que o produto pode gerar entretenimento para o consumidor, seja por unboxing, personalização, utilização de técnicas mindful… Indo além do sabor e fazendo com que o produto seja memorável.

 

Dentro desta linha de pensamento, há uma tendência no mercado de alimentos em produtos que possam auxiliar na saúde mental. E, acredita-se que essa experiência além do produto pode oferecer aos consumidores momentos de fuga e paz por meio de rituais que os produtos possam ofertar, auxiliando no bem-estar mental. 

 

Cases internacionais

 

Hershey's: a marca lançou uma barra de chocolate interativa. Ela é uma espécie de quebra-cabeças para montar a imagem do papai noel. 

 

Resultado de imagem para Hershey’s Christmas range of Build- A-Santa

 

Fun Dip: também conhecido como Lik-M-Aid, é um doce popular nos Estados Unidos e Canadá desde a década de 40. É uma espécie de bala em bastão que possui um pó para ser mergulhado. É uma maneira divertida e descontraída de comer, sendo também um produto nostálgico.

Resultado de imagem para Lik-M-Aid Fun Dip

 

Snacks são uma mega trend para 2021!

 

Além de deliciosos e práticos também podem ser saudáveis e oferecer uma experiência positiva para o consumidor. Será a hora, então, de “snackficar” seu portfólio e estar dentro de uma das maiores tendências para 2021? 

 

Gostaria de ser mais assertivo em transformar seus produtos em snacks? Vem com a gente!

Opinião

BHB Food
Cynthia Antonaccio
Cynthia Antonaccio Seguir

Empreendedora especializada em Inovação em alimentos e marketing. Atualmente lidera, como Fundadora e CEO, a equipe da Equilibrium, empresa com atuação no Brasil e LATAM, que desde 2001 ajuda indústrias de alimentos, bebidas, suplementos e bem-estar.

Ler conteúdo completo
Indicados para você