[ editar artigo]

Alimentação plant based sob um olhar digital - Pesquisa inédita com base em BIG DATA

Alimentação plant based sob um olhar digital - Pesquisa inédita com base em BIG DATA

A segunda participação do BHB Food em recomeço contou com uma pesquisa inédita da alimentação plant based, sob um olhar digital com base em BIG DATA. 

A pesquisa foi realizada com uma parceria entre o BHB, representado pela Head Carolina Godoy, e a DECODE, empresa de análise de dados, representada pelo Head Lucas Fontelles.

 A análise mapeou tendências e comportamento relacionados à alimentação, e foi elaborada em cinco frentes. Dentre elas, os palestrantes escolheram para discutir sobre dietas plant based e produtos clean label.

Dietas plant based

Plant Based foi o primeiro ponto abordado da pesquisa, como tendência e também discutido pela ciência, sendo dietas plant based uma forma de caminharmos para um sistema alimentar mais sustentável e saudável.

Além disso, Lucas mostrou com base na análise de dados, que as dietas plant based obtiveram um crescimento muito expressivo.

Nos últimos oito anos, o interesse do público por veganismo cresceu 941%, enquanto as visualizações no Youtube aumentaram 4,5 vezes no mesmo período. 

Engajamento nas redes sociais

Se tratando do engajamento nas redes sociais, a maior parte do interesse está em informações (31%) e dicas (26%) para uma dieta plant based.

Este engajamento foi seguido por ações de marca para dieta plant based (20%), mostrando também uma ascensão de ações de marca nesta categoria nos últimos anos.

Mas Carolina alerta que, o plant based não é um termo constantemente buscado no meio digital, pois ele está vinculado ao universo vegano e vegetariano.

O termo plant base aparece principalmente em buscas de carne, leite, ovo, queijo e soja. Portanto, alinhar a comunicação com estes conceitos podem aumentar ainda mais as buscas pelo seu produto.

Vendas de substitutos de carne

A respeito das vendas de substitutos de carne, gráficos da Euromonitor de 2020 mostram que a América Latina cresce um ponto percentual, muito impulsionado pela popularização dessa dieta.

Os gráficos da Euromonitor também mostraram que as vendas são impulsionadas pela popularização dessa dieta. Principalmente por parte de famosos e celebridades que passaram a adotar e comunicar sobre esta dieta nas redes sociais.

Os palestrantes ainda apresentaram o que as pessoas estão falando sobre o assunto, e que mesmo com o veganismo sendo um movimento crescente, ainda existem pessoas que acreditam ser uma dieta restritiva, ruim ou cara.

Quase 50% das menções sobre vegetarianismo foram desfavoráveis a essa dieta. Mas, por outro lado, existe uma porcentagem significativa (26%) de elogios a receitas vegetarianas e veganas. 

Emoções causadas pela dieta plant based

Quando analisado as emoções que essa dieta causa no público, os resultados foram mais negativos, do que positivos. O sentimento mais encontrado foi de revolta (32%), seguido por satisfação (28%), estranheza (19%) e admiração (13%). 

Embora ainda exista pré-conceitos relacionados ao plant based, o mundo está encaminhando para aceitação dessa dieta. Há dez anos, 72% das menções eram negativas, e hoje o número já caiu para 47%.

Carolina finaliza sobre o assunto apostando que nos próximos anos as menções negativas tendem a cair ainda mais, prevalecendo boas menções a respeito do plant based.

Hábitos do consumidor sobre os produtos Clean Label

A segunda parte da pesquisa foi sobre os produtos Clean Label, e, assim como plant based, Carolina explica que o consumidor não está habituado com esse termo.

Portanto, é importante se atentar às diferentes palavras associadas como:  sem corante, sem conservantes, sem aditivos, conservante natural, entre outros. 

Buscas por produtos clean label

Tratando-se de buscas, Lucas destaca o 3º lugar do Brasil como país que mais buscou por produtos em clean label em setembro, sendo a maioria dessas buscas interesse em aprender mais sobre o tema.

No youtube, o Head Lucas Fontelles destaca que os produtos mais comentados são principalmente temperos e molhos, seguido por sobremesas e doces.

Ele também diz, que embora a maioria dos comentários nas redes sociais sejam positivos, e que a emoção prevalecente no assunto seja de satisfação, ainda sim há críticas sobre a qualidade dos produtos com menos aditivos.

Opiniões da área da saúde sobre Clean Label

Carolina Godoy traz a opinião da área da saúde sobre produtos Clean Label. Ela apresentou a pesquisa da Equilibrium Latam, feita com a opinião de mais de 200 nutricionistas, e trouxe como resultado em destaque a lista de ingredientes. Assim como não conter conservantes e aditivos foram os aspectos mais valorizados pelos nutricionistas nos produtos industrializados.

 

Questões regulatórias nos produtos Clean Label

A Head do BHB destaca também a importância das questões regulatórias nos produtos Clean Label. Lembrando que usar ingredientes naturais não basta, é necessário adequar as concentrações, pois diferentes concentrações causam diferentes desfechos no organismo humano. 

Para concluir, os palestrantes destacaram entre os achados da pesquisa, durante a pandemia, houve um aumento de 34% de buscas por receitas comparado ao ano passado, onde cozinhar serviu como um hobby.

Além disso, o tema alimentação saudável dentro do instagram ganha um destaque expressivo (61,5%), quando comparado a outras redes como facebook (19,7%) e youtube (18,2%), destacando a importância de utilizar as redes sociais para a comunicação da marca.

Para assistir o replay do que rolou no 10° BHB na íntegra, clique nesse link. Corre que só vai até 18 de novembro.

Food Trends

Ler conteúdo completo
Indicados para você