[ editar artigo]

Mercado Livre terá venda de carne, legumes e congelados para clientes de SP

Mercado Livre terá venda de carne, legumes e congelados para clientes de SP

Recentemente o Mercado Livre anunciou a venda de produtos frescos — como carnes, legumes, laticínios e congelados — em sua plataforma online para os clientes da cidade de São Paulo. A ação faz parte de uma parceria com a rede de supermercados Mambo, que já possui uma plataforma de compras online e pretende triplicar o número de lojas físicas.

De acordo com Luciano Kleiman, COO dos supermercados Mambo, “a venda de perecíveis é a última fronteira na operação do e-commerce, pela alta complexidade em aspectos como temperatura, manuseio, embalagem, pesagem e processamento”.

 

ESTAMOS ORGULHOSOS POR TERMOS SIDO A PRIMEIRA REDE A OFERECER PERECÍVEIS NO MERCADO LIVRE E LEVAREMOS NOSSA EFICIÊNCIA E QUALIDADE AOS DETALHES À CASA DE CADA UM DE NOSSOS CLIENTES.

 

O plano é que inicialmente as entregas sejam destinadas aos consumidores da zona oeste de São Paulo, com possibilidade de expansão para toda a capital, e, em seguida, alcance direcionado a toda a Grande São Paulo.

As entregas serão feitas de forma híbrida, dividindo-se entre o Mercado Livre e o Mercado Mambo. Os produtos inseridos no modelo fulfillment, que determina a responsabilidade da companhia sobre o processo de armazenamento e entrega ao consumidor, serão realizadas pelo Mercado Livre. Os itens próprios do Mambo terão a entrega feita pela rede de supermercados.

Fernando Yunes, vice-presidente sênior e líder do Mercado Livre no Brasil, comentou que este é um “um importante passo na nossa jornada de seguir encantando cada vez mais os nossos clientes em tudo o que desejam comprar”.

Além disso, Maria Eduarda Cyreno, diretora de Marketplace do Mercado Livre, anunciou que compras a partir de R$ 79 podem ter frete grátis, a depender da distância, peso, entre outras questões.

Aos que não sabem, o Mercado Livre já tinha disponível mais de 60.000 itens de alimentos, bebidas, para animais de estimação, bebês e afins. Agora, somam-se na lista os produtos perecíveis.

 

Fonte: Mundo Conectado.

Notícias

Ler conteúdo completo
Indicados para você