[ editar artigo]

Santa Food faz lançamento do 1º marketplace da cadeia de orgânicos

Santa Food faz lançamento do 1º marketplace da cadeia de orgânicos

 

A Santa Food, uma foodtech de impacto com foco na cadeia de orgânicos e empregabilidade, acaba de desenvolver uma metodologia de micro economia que otimiza a cadeia produtiva integrando os três principais stakeholders da cadeia:

Produtores orgânicos periurbanos que terão acesso ao mercado B2B2C, que são as cozinhas independentes que terão acesso ao mercado B2C, consumidores e no futuro próximo, a toda rede de Alimentação Fora do Lar.

A nova plataforma de marketplace e inteligência de dados do segmento pretende englobar toda a cadeia de orgânicos, sendo reconhecida como a plataforma de micro economia verde circular.

A foodtech possui micro unidades de produção e distribuição, otimizando os custos com logística e tributos, oferecendo um produto desejado a valores altamente competitivos.

MERCADO DE ORGÂNICOS 

Desde 2011, após a aprovação da Lei de Orgânicos aqui, no Brasil, o mercado cresce dois dígitos a cada ano, sendo a busca por alimentos orgânicos nos últimos 12 meses crescido 170%, por fornecedores orgânicos, cresceu 400%.

Devido à pandemia, o mind set dos produtores mudou para abertura à inovação, digitalizando-se mais aceleradamente. No mundo, o mercado de marketplaces representa US$ 462 Bilhões, sendo que as 2ª e 3ª. Colocadas são foodtechs. O mercado de orgânicos global representa US$ 94 Bilhões

A Santa Food desenvolveu uma metodologia e modelo de negócios que descentraliza e cria micro centros de produção e distribuição que tem alta escalabilidade devido o baixo investimento e alta capilaridade devido o curto prazo para habilitar uma cozinha independente.

Com 4 cozinhas independentes habilitadas e 28, em processo de homologação, o projeto conta com uma rede de produtores orgânicos que atende cada região. 

Fonte: Santa Food.

Notícias

Ler conteúdo completo
Indicados para você