[ editar artigo]

Mindful eating: o que esta prática ensina para a comunicação das marcas

Mindful eating: o que esta prática  ensina para a comunicação das marcas

É UM PARADOXO ver como estamos cada vez mais conectados no mundo digital por meio do celular e de outros dispositivos e, ao mesmo tempo, mais desligados de nós mesmos, das necessidades do nosso corpo e também dos nossos desejos. Até o ato de comer não tem mais um tempo exclusivo, é comum vermos pessoas almoçando  e fazendo outras tarefas ou com a nossa mente longe do prato! Em meio a essa “confusão mental”, surge a prática de mindfulness, termo em inglês traduzido como “atenção plena”, que busca uma reconexão com nós mesmos. A partir desse estilo de vida, derivou-se o mindful eating, com o intuito de trazer a alimentação de volta a um ato de presença ! 

Essa prática consiste em comer com atenção plena, para que possamos nos alimentar sem julgamentos e sem culpa, com aceitação, confiança, . E mais, ela nos pede também para voltarmos à comida e sentir os cheiros, os sabores e as texturas e histórias dos alimentos, separando um momento especial para realizar as refeições e deixar um pouco de lado outros elementos ao nosso redor.

No mindful eating, o ato de comer não deve somente a atender às necessidades fisiológicas e biológicas do nosso organismo, sendo, também, uma maneira de trazer prazer e memórias afetivas. Quando não há atenção plena no momento da refeição, o nível de saciedade e satisfação podem diminuir, então o mindful eating sugere, ainda, desfrutar da comida, valorizando as experiências que ela proporciona, com tranquilidade.

De acordo com o livro Mindful Eating: comer com atenção plena, das autoras Cynthia Antonaccio e Manoela Figueiredo, o momento da refeição vai além de comer: devemos pensar em como modificar o ambiente e os rituais  a fim de inspirar uma postura mais atenta diante das refeições.  Mindful Eating: Comer com Atenção Plena - 9788569522676 - Livros ...

Além de todos esses significados, essa prática contradiz diretamente a prescrição de modelos e dietas prontos, como dietas restritivas, tabelas e planilhas e foca em alguns princípios, como:

  • Manter o foco e a postura na hora da refeição de maneira confortável;
     
  • Evitar distrações, por exemplo, deixar o celular de lado durante as refeições;
     
  • Respirar fundo e lentamente observando os alimentos;
     
  • Mastigar lentamente;
     
  • Observar as cores, sentir as texturas e o cheiro;
     
  • Perceber o gosto e as sensações em cada garfada;
     
  • Pousar os talheres entre uma garfada e outra;
     
  • Pensar na origem e na cadeia produtiva que permitem aos alimentos chegarem ao prato;
     
  • Apreciar o entorno: o lugar e com quem se está;
     
  • Desligar o julgamento sobre nutrientes e calorias;
     
  • Observar os sentimentos naquele momento;
     
  • Tentar dar uma nota para sua fome e saciedade;
     
  • Finalizar contemplando e agradecendo a refeição.

 

Na prática do mindful eating, não existe alimento certo ou errado. Por exemplo, contemplar e desfrutar um pequeno pedaço de chocolate estimula nossa percepção para todos os sentidos e, principalmente, o prazer. A técnica sugere colocar o pedaço de chocolate na boca, esperar até que ele derreta para praticar a maneira de comer com atenção plena, o que possibilita aproveitar cada segundo desse alimento.

Nesse contexto, algumas empresas já utilizam esse conceito como um aprendizado do comportamento humano e anseios do consumidor para comunicar os seus produtos.

A Nestlé, em seu próprio site, menciona a prática para auxiliar os seus consumidores a desfrutar do chocolate com atenção plena. Ali se encontra um passo a passo para apreciar o chocolate, estimulando os seus clientes a comerem com consciência. A marca trabalha em suas embalagens com o conceito de porções menores  com indicações de  qual seria a recomendação de consumo. Além disso, a empresa divulga essa abordagem em forma de palestras em eventos científicos para profissionais de saúde, com o objetivo de disseminar a prática dentro dessa classe.

A Mondelez, que trabalha com categorias de snacks e chocolates, também fomenta o conceito de mindful snacking. A companhia é outra que dissemina a técnica em eventos científicos para médicos e nutricionistas, além de divulgá-la para seus consumidores. Como uma iniciativa global, a empresa desenvolveu um site exclusivamente para falar sobre isso e trazer alguns conceitos e estudos científicos sobre o tema, tudo de forma detalhada e contando com Videos no YOUTUBE com dicas praticas 

A ideia das empresas é aumentar cada vez mais a conscientização dos consumidores frente ao à um consumo mais consciente e em menor porção de  alimentos que são, mesmo sendo ricos em açúcar e gordura, são apreciados pelo consumidor. No entanto,justamente pelo seu perfil nutricional, podem estes alimentos açucarados e gordurosos  estimulam o comer  compulsivo e emocional/.

Há aí um ponto bastante controverso. Se por um lado o comer com atenção plena prega o não julgamento, por outro também prega escolhas pautadas em uma conexão maior com a terral o planeta, com alimentos que tenham história, cultura. E em geral, são alimentos naturais, vindos da terra.

E aí?! como a indústria, a sua empresa, você, pode fazer para levar a mensagem de boa relação com a comida, de maior conexão com o plantio, com a escolha de ingredientes, por seus consumidores e profissionais de saúde?

Nós podemos te ajudar a entender melhor esta conexão para fazer ide uma forma correta, com ética e responsabilidade, sem oportunismo. E hoje, de forma digital. Saiba como, aqui

Assista agora ao nosso IGTV sobre o tema:

 

 

Opinião

BHB Food
Cynthia Antonaccio
Cynthia Antonaccio Seguir

Empreendedora especializada em Inovação em alimentos e marketing. Atualmente lidera, como Fundadora e CEO, a equipe da Equilibrium, empresa com atuação no Brasil e LATAM, que desde 2001 ajuda indústrias de alimentos, bebidas, suplementos e bem-estar.

Ler conteúdo completo
Indicados para você