[ editar artigo]

Nutrata amplia seu portfólio com o lançamento do io Whey Protein

Nutrata amplia seu portfólio com o lançamento do io Whey Protein

A Nutrata traz em primeira mão para o Brasil o io Whey Protein, uma moderna tecnologia, que ocorre por meio de um tratamento com plasma atmosférico a frio, dessa forma a io Protein (Ingredient Optmized) altera o rearranjo da estrutura molecular da proteína favorecendo a biodisponibilidade e otimizando os resultados.

De resíduo descartado a elixir da saúde: conheça a história do Whey Protein

De lixo residual a elixir de saúde, a curiosa história do Whey Protein chama atenção por seus registros históricos muito antigos, em meados 400 anos A.C. o soro remanescente da produção de queijos, até então descartado, passou a ser ingerido por algumas pessoas que perceberam efeitos positivos na saúde e Hipócrates, o pai da medicina moderna passou a receitar esse “elixir” para combater infecções, inflamações e até mesmo envenenamento, registrando assim os primeiros usos clínicos do whey.

Por volta de 1650 D.C. o soro do leite já era largamente utilizado como um tônico para saúde na Itália e outros países da Europa, porém somente em 1915 foi criada a primeira formulação em pó com melhor digestibilidade para humanos. Por volta de 1930, um magnata da indústria de laticínios patrocinou o desenvolvimento de estudos acerca do soro do leite e os pesquisadores concluíram um rico conteúdo mineral capaz de auxiliar o tratamento de pacientes com raquitismo e tuberculose. A partir daí o produto deslanchou e foi ganhando cada vez mais espaço em pesquisas clínicas e no desenvolvimento da indústria.

 Mas foi somente na década de 80, com o avanço de estudos e a descoberta do importante conteúdo proteico rico em aminoácidos essenciais em sua composição, que o soro passou a ser concentrado através de uma técnica com  membranas, que servia como uma espécie de filtro para concentrar as proteínas, separando as frações de gorduras e carboidratos, o que resultava em até 80% de concentração com alta digestibilidade, ganhando então espaço no meio esportivo.

A partir dos anos 90, o Whey Protein já comercializado na forma de um pó instantâneo, conquistou de vez seu espaço no mercado mundial esportivo, aonde ocupa o pódium de consumo por atletas e desportistas desde então.

A última tecnologia desenvolvida nesse importante produto nutricional ocorreu no ano de 1997, com o aperfeiçoamento das técnicas de microfiltração e ultrafiltração, além do desenvolvimento da hidrólise por reação enzimática, permitindo maior aproveitamento e uma composição com maior fração de glicomacropepetídeos e imunoglobulinas, que potencializam as ações anabólicas e antioxidantes do whey protein, promovendo benefícios não só à composição corporal, mas à saúde imunológica e hormonal.

23 anos depois: a evolução

Desde o lançamento do soro do leite isolado e hidrolisado em 1997, com sua ascensão estabilizada e os benefícios de seu uso mais do que comprovados, achava-se que desse ingrediente já havia sido desenvolvida a melhor extração e disponibilizado ao mercado o que havia de melhor. Porém, após essa lacuna de 23 anos, com mais de 5 anos de pesquisa e desenvolvimento surge a tecnologia “io Protein” aplicada ao whey.  

A tecnologia io Protein (Ingredient Optmized) altera a biodisponibilidade por meio de um tratamento com plasma atmosférico a frio, sem adição de reagentes químicos e com controle de pH. Esse processo, diferente da hidrólise, não promove quebra da cadeia estrutural, apenas provoca de forma natural uma alteração na estrutura molecular das proteínas, modificando sua conformação e facilitando a degradação enzimática pelo próprio organismo. Com maior aproveitamento das frações proteicas e otimização da eficácia, o plasma io Whey oferece melhor digestibilidade, com redução de desconfortos gástricos e maior biodisponibilidade do produto.

 

Whey Protein e Imunidade

Em um momento tão importante quanto o que vivemos atualmente, cabe ressaltar sua composição rica em aminoácidos essenciais, imunoglobulinas e lactoferrinas que atuam em sinergia com o sistema imunológico, promovendo melhor resposta à patógenos e auxiliando na manutenção da atividade imune.

            O Plasma Io Whey  atua na atividade celular antioxidante, pois estimula a síntese de glutationa, promovendo redução do estresse oxidativo e otimização do sistema de defesa. A lactoferrina, composto encontrado em grande concentração no leite materno, faz parte da composição do Whey Protein, promovendo importante atividade antimicrobiana e antiviral.

 

Porque io Whey é mais biodisponível que as formulações de whey protein padrão?

 Um Estudo randomizado realizado com 32 homens treinados em resistência, concluiu que doses reduzidas em até 25% de IoWP demonstraram a mesma eficácia em exercícios de força máxima quando comparado a doses mais elevadas de WP padrão. O grupo WP padrão recebeu 27 g de Whey protein por porção, enquanto o grupo IoWP recebeu um volume reduzido de 20g. Ambos os grupos realizavam o mesmo programa de treinamento e ingeriam os suplementos de proteína imediatamente após cada sessão de treinamento (4x / semana). 

 

Fonte: Nutrata.

Suplementos

Ler conteúdo completo
Indicados para você