[ editar artigo]

Magalu prioriza a categoria ''supermercado'' em 2021

Magalu prioriza a categoria ''supermercado'' em 2021

A Magazine Luiza colocou como uma das prioridades em 2021 a comercilização de produtos de supermercado. Essa é uma das áreas consideradas pela empresa como ainda “subaproveitadas” em seu ecossistema – assim como delivery de refeições e venda de itens de moda e beleza.

Os avanços na logística deverão aprimorar o processo de entrega, sobretudo, de itens de terceiros. Atualmente, o magalu realiza 45% das entregas em até 24 horas, em 2019 esse percentual era de apenas 5%.

“Não dá para ser uma plataforma relevante vendendo apenas itens de tíquete alto. As categorias de bens duráveis até tiveram ano excepcional em 2020 e ainda vão bem e podem ter ano bom a depender da pandemia. Mas isso é um fenômeno agora, e isso de uma força maior de itens de tíquete menor acontecerá um pouco mais para frente”, analisou Frederico Trajano, CEO do Magazine Luiza, durante teleconferência com analistas.

Trajano salientou que itens de supermercado apresentam, em relação a outros segmentos, preço e peso (das embalagens) baixos. Sendo assim é fundamental, segundo ele, fazer com que a mercadoria viaje pouco e tenha altíssima frequência, para garantir custo menor.

O executivo lembrou, ainda, que o ganho com a venda de itens de mercado não ocorre em termos de lucro, mas na frequência. “Às vezes a categoria nem dá muito lucro, mas ela tem outro papel no sistema. Só ela não queimar muito o caixa e trazer frequência, ela tem uma função. Você tem que olhar seu negócio dentro de um ecossistema, com cada atividade com suas funções. Nem toda a categoria tem que dar margem altíssima de contribuição”, afirmou, de acordo com o jornal Valor Econômico.

Um avaço mais rápido do Magalu dentro do setor de supermercados deve ocorrer nos próximos meses, uma vez que a empresa confirmou recentemente a aquisição da VipCommerce, plataforma de comércio eletrônico focada no varejo de alimentos e que hoje serve de base tecnológica para as vendas online de 100 redes de supermercados que totalizam 400 lojas localizadas em 18 estados do país. Todas elas poderão integrar o marketplace do Magalu.

 

Fonte: SA Varejo.

 

 

 

 

Notícias

Ler conteúdo completo
Indicados para você