[ editar artigo]

Uber compra startup de delivery de bebidas alcoólicas e mostra foco no Eats

Uber compra startup de delivery de bebidas alcoólicas e mostra foco no Eats

 

A Uber anunciou recentemente a a aquisição da Drizly, startup americana fundada em 2012 e que atua com um serviço de delivery de bebidas alcoólicas nos Estados Unidos.

A empresa comandada por Dara Khosrowshahi vai pagar 1,1 bilhão de dólares em ações e dinheiro pela operação, que será incorporada ao aplicativo Uber Eats.

“Ao trazer a Drizly para a família Uber, podemos acelerar essa trajetória expondo a Drizly ao público do Uber e expandindo sua presença geográfica em nossa presença global nos próximos anos”, disse Khosrowshahi.

O executivo também informou que apesar da operação ser integrada ao Uber Eats também será possível continuar utilizando o próprio aplicativo da Drizly.

Apelidada de “Uber do álcool”, a Drizly ganhou espaço no mercado nos últimos anos e atraiu a atenção de investidores. A empresa já havia captado mais de 119 milhões de dólares em investimentos. Entre os fundos que apoiaram o negócio estão Tiger Global Partners, Polaris Partners, Cava Capital e Avenir Growth Capital.

Esta é a segunda grande compra da Uber focada em seu serviço de delivery de refeições desde o ano passado. Em julho de 2020, a companhia já havia desembolsado 2,6 bilhões de dólares para garantir o controle da Postmates. O negócio foi concretizado apenas um mês após a Grubhub, que estava no radar da Uber, ser comprada pela rival europeia Just Eat Takeaway.

O movimento da Uber condiz com os resultados da empresa em 2020. Durante a pandemia, o Uber Eats se mostrou um pilar essencial. No terceiro trimestre de 2020, a receita com o Uber Eats foi de 1,4 bilhão de dólares, 125% mais do que o registrado no mesmo trimestre do ano passado. Já a receita com o app de transporte caiu 53% para 1,3 bilhão de dólares.

No consolidado dos primeiros nove meses de 2020, o Uber Eats dobrou de tamanho e atingiu receita de quase 3,5 bilhões de dólares. Já o serviço de transporte de passageiros obteve uma queda de quase 40% e fechou o período com faturamento de 4,6 bilhões de dólares.

Fonte: Exame.com 

Notícias

Ler conteúdo completo
Indicados para você