[ editar artigo]

Vendas de alimentos e bebidas crescem 17% na Black Friday

Vendas de alimentos e bebidas crescem 17% na Black Friday

Segundo a Ebit/Nielsen, a categoria de alimentos apareceu pela primeira vez na lista dos 10 itens mais procurados pelos brasileiros na Black Friday. O volume de vendas da categoria cresceu 17% no e-commerce e os pedidos subiram 10%.

Os alimentos e bebidas representaram 14% da intenção de compra para a data - o índice é dois pontos percentuais maior do que em 2020. No Mercado Livre, a categoria de supermercado cresceu cerca de 540% em volume na edição deste ano.

Dos dez itens mais vendidos na Black Friday, oito foram de supermercado, como leite condensado, bebidas, cerveja, achocolatado, cápsula de café.

Segundo o Índice de Preços ao Consumidor da Fipe, os preços dos alimentos subiram, na média, 8,81% na capital de janeiro a outubro.

Segundo Marcelo Osanai, líder de e-commerce da Ebit/Nielsen, “a inflação é um dos motivadores dessa nova tendência que a gente observa”, mas não o único.

“O crescimento de alimentos e bebidas, ou seja, esses produtos mais comuns dos supermercados, ele é uma tendência que veio com o crescimento do e-commerce durante a pandemia. O consumidor foi obrigado a buscar o comércio eletrônico para se abastecer e agora essa tendência continua e principalmente concentrada na Black Friday, com as promoções.”

Em nota, a Associação Paulista de Supermercados (Apas) disse que a Black Friday já é a segunda data em que os supermercados mais vendem no ano, perdendo apenas para o Natal. Informou também que, no terceiro e no quarto trimestres, as redes costumam elevar os estoques de 30% a 40% para atender o crescimento na data.

Fonte: G1.

Notícias

Ler conteúdo completo
Indicados para você